Jogo do Bicho logo

E assim surgiu o Carnaval brasileiro!

desfile da Portela 2013

E chegou a época mais esperada do ano para a maioria dos brasileiros! Festas de rua, sol, escolas de samba, ou mesmo só pelo feriado prolongado, a contagem regressiva para o Carnaval começa antes mesmo do ano começar!

Mas de onde surgiu esta festa tão importante em nossa cultura, que levou o Rio de Janeiro ao livro dos recordes, Guiness Book, como o maior Carnaval do mundo? E o que têm em comum o Carnaval e o Jogo do Bicho, duas das mais populares tradições brasileiras?

Carnaval, o adeus à carne

Apesar do Brasil hoje em dia ser a casa do Carnaval, nosso país não foi o seu berço. A história do Carnaval remonta à Antiguidade, tanto na Mesopotâmia quanto na Grécia e em Roma, e foi apropriada pela Igreja Católica somente no ano 590 d.C.

A festividade significava o “adeus à carne” - ou “carnis levale” em Latim, que deu origem ao nome atual -, uma espécie de celebração aos prazeres mundanos, em que as pessoas poderiam cometer seus excessos antes do início da Quaresma, período de penitência e privação.

Os dias que antecediam à Quarta-Feira de Cinzas, que dá início à Quaresma, eram assim marcados por grandes festas locais em países como Itália e França, por exemplo. Os costumes de se fantasiar, usar máscaras e desfilar pela cidade, por exemplo, tiveram origem nesse contexto.

Do “entrudo” às Escolas de Samba

O Carnaval chegou ao Brasil com os portugueses e só por volta do século XVII.  A primeira cara do Carnaval brasileiro foi o entrudo, a tradição carnavalesca de Portugal onde as pessoas jogavam farinha, ovos e água umas nas outras como forma de celebrar a liberdade.

Aos poucos, nossa festa foi ganhando influência da festa europeia, inclusive adotando personagens típicos do carnaval europeu como o pierrô, a colombina e o Rei Momo.

No final do século XIX começaram a aparecer os primeiros desfiles carnavalescos no Brasil, inspirados no Carnaval de Paris, com pessoas se fantasiando, decorando seus carros e desfilando em grupos pela cidade.

No século XX, o carnaval foi crescendo e se tornando uma festa popular de grande interesse nacional. As marchinhas carnavalescas foram surgindo e a festa foi ganhando um caráter próprio brasileiro, com música e tradições típicas, como as escolas de samba.

A primeira escola de samba surgiu no Rio de Janeiro e a partir daí outras foram surgindo tanto no Rio como em São Paulo. As competições para eleger a escola de samba mais bonita e animada deram uma nova cara ao Carnaval brasileiro, dando origem ao formato que temos hoje em dia.

Jogo do Bicho, o irmão do Carnaval brasileiro

Desde o seu surgimento, o Jogo do Bicho é um importante protagonista do nosso Carnaval. Na verdade, os três pilares da cultura popular do Rio de Janeiro -  o Jogo do Bicho, o futebol e o Carnaval -  sempre andaram juntos e as relações entre bicheiros, sambistas e futebolistas são históricas e intrínsecas.

A ligação do jogo do bicho com o carnaval começou por volta dos anos 1930, através de Natal de Portela. Antes de receber este nome ele era o Natalino José do Nascimento, funcionário da Estrada de Ferro Central do Brasil, que perdeu o braço em um acidente nos trilhos e teve que aposentar por invalidez.

“Seu Natal” conseguiu emprego em uma banca de Jogo do Bicho e daí sua carreira disparou: de anotador a gerente, de gerente a dono de banca, e em pouquíssimo tempo ele já era o nome mais importante da loteria popular no Brasil. Natal desde cedo esteve envolvido com o mundo do samba, participando ativamente durante sua juventude das rodas de samba do grupo que viria formar o bloco carnavalesco “Vai como pode”, primeiro nome da futura escola de samba Portela.

Com a morte de seu grande amigo Paulo de Portela, como forma de homenageá-lo, Natal resolveu investir dinheiro na Portela para que ela pudesse se transformar em uma grande escola de samba, criando aí a figura do bicheiro patrono. 

Bicheiros do Rio de Janeiro: os patronos do Carnaval

Depois de Natal, vieram vários outros: Castor de Andrade, patrono da Mocidade Independente de Padre Miguel, é um famosíssimo exemplo de bicheiro-patrono. Outro é o bicheiro Anísio, que em 1973 financiou o desfile da Beija-Flor, preparou um luxuoso desfile na escola para o samba-enredo “Sonhar com rei dá Leão”.

Natal de Portela iniciou uma tradição que ainda é forte até os dias de hoje e que ajudou a criar o Carnaval mais belo e famoso do mundo.

O Carnaval e o futebol sendo uma das tradições que mais caracterizam nossa identidade nacional, não seria exagero afirmar que Jogo do Bicho, Carnaval e futebol são todos irmãos, filhos da mesma mãe: a paixão brasileira.

↶ Voltar às notícias