Jogo do Bicho logo

Dilma ou Aécio: quem legalizará o Jogo do Bicho?

Dilma Rouseff e Aécio Neves

O Brasil vive desde as últimas semanas um momento bastante tenso, em que os nossos próximos 4 anos serão decidido por nós, 151 milhões de eleitores. Este ano, são muitas as questões polêmicas discutidas por nossos candidatos: união homoafetiva, aborto, legalização da maconha, mas infelizmente o questão da regulamentação dos jogos de azar foi pouco discutida nos debates e propostas dos partidos.

Isso pode ser positivo e negativo para a proposta de legalização do Jogo do Bicho e de outros jogos de azar: por um lado, não ter tocado neste ponto nos debates, “protege” a proposta dos tabus e ataques de conservadores. Tanto Dilma, como Aécio quanto Marina provavelmente se posicionariam contra esta proposta, para não assumir compromisso com o processo de implementação e contrariar os eleitores conservadores.

Por outro lado, há o fato de agora estarmos no escuro quanto a posição de cada candidato à Presidência sobre regularizar o Jogo do Bicho. Já que este tema ficou de fora dos debates políticos do primeiro turno, é muito importante que neste segundo turno conheçamos as posições tanto de Dilma quanto de Aécio antes de elegermos nosso(a) futuro(a) presidente(a).

Enquanto isso, podemos fazer algumas previsões (não oficiais!) sobre como cada candidato lidará com o tema:

Dilma Rousseff

A atual presidenta e seu partido, PT, estão conscientes da relevância do “Projeto do Jogo“, apresentado pelo senador Ciro Nogueira (PP-PI), que regulamenta a exploração de jogos de azar em todo o território nacional. Dilma também parece saber que os jogos e loterias representam um mercado enorme, e que isso significaria uma grande contribuição para os cofres dos governos.

Entretanto, o PT tem uma postura bastante conservadora quanto ao jogo e em 12 anos de governo nada se avançou sobre o tema. Inclusive várias foram as propostas e projetos de lei para a legalização e regulamentação do jogo nos últimos anos, principalmente com tantas empresas online, nacionais e internacionais, interessadas em explorá-lo, mas nenhuma avançou.

É bem possível que, caso Dilma seja reeleita, não haja mudanças significativas quanto a isso e que o projeto de Ciro Nogueira tampouco avance.

Aécio Neves

Apesar de Aécio também ter se protegido contra este tema e não ter se manifestado nem contra, nem a favor, é possível que, caso seja eleito, ele lide com a questão dos jogos de maneira mais flexível que o PT. Isso porque Aécio já foi diretor de Loterias da Caixa Econômica Federal, quando foi nomeado em maio de 1985, pelo então presidente José Sarney. Além disso, como governador de Minas Gerais, o candidato apoiou todas as iniciativas de revitalização da Loteria Mineira, tem conhecimento do setor e sabe da importância do jogo legal.

Mas isso, obviamente, somente uma especulação. Para que haja uma verdadeira mudança de paradigma com relação aos Jogos de Azar é necessário divulgar à população os pontos positivos e negativos da regulamentação do jogo. Logo, é necessário cobrar dos candidatos, neste 2º turno, um posicionamento claro sobre este e outros temas polêmicos, para que assim possamos eleger nosso candidato de maneira sensata e consciente.

↶ Voltar às notícias