Jogo do Bicho logo

Síndico inventa assalto após gastar dinheiro do condomínio no Jogo do Bicho

maços de dinheiro

Uma história comicamente trágica virou manchete na cidade de Maringá (PR) no passado mês de outubro. O síndico de um edifício na mesma cidade passou por um suposto infortúnio que virou prioridade máxima na delegacia de polícia, após ele registrar o boletim de ocorrência.

O homem de 63 anos relatou que aproximadamente às 15h da terça-feira 14 de outubro, ele saiu do edifício onde é síndico com o dinheiro do condomínio arrecadado dos moradores para depositá-lo em uma agência bancária, quando foi abordado por quatro homens, em duas motos. Ele detalhou à polícia que os homens teriam pele morena mas que não pôde ver seus rostos porque usavam capacetes todo o tempo.

Dois dos supostos assaltantes entraram no banco de trás do seu carro e exigiram todo o dinheiro que carregava consigo, nada mais nada menos que R$ 163 mil! Sob a mira de armas, o sequestro relâmpago só terminou quando pobre homem entregou todo o dinheiro. Os ladrões, assim, o abandonaram em uma cidade vizinha e fugiram com o dinheiro.

Essa foi a história que chocou a cidade e inclusive foi publicada pela mídia local, ressaltando que o caso teria sido colocado como prioridade máxima pelo delegado responsável.

Até que, três dias depois de ter registrado o BO, o dito síndico resolve abrir o jogo (literalmente): ele inventou o assalto porque gastou todo o dinheiro do condomínio no Jogo do Bicho!

Durante um novo interrogatório convocado pelo delegado responsável pelo caso, já um pouco desconfiado, o homem voltou a atrás e admitiu a mentira sobre o sequestro e o roubo. Ele confessou que gastou todo o dinheiro em apostas no Jogo do Bicho nos últimos nove anos, período em que ocupou a função de síndico.

Ele explicou ainda que guardava os R$ 163 mil em seu apartamento a pedido dos próprios moradores, já que o condomínio possui uma dívida com a companhia de água do Paraná, a Sanepar, e por isso tinham receio de depositar o dinheiro no banco. Ele contou ainda que não quis abrir uma conta em seu próprio nome para evitar problemas com a Receita Federal.

O síndico se diz arrependido e pretende ressarcir os prejuízos causados “dentro de suas possibilidades financeira”. Ele pretende pagar sua dívida com serviços e com dinheiro, aos poucos. Ele disse ter inventado a história porque viu que havia perdido o controle em suas apostas no Bicho e estava com medo da represália dos 96 condôminos e de sua esposa.

O síndico foi indiciado e responderá criminalmente por falsa comunicação de crime e apropriação indébita.

Infelizmente esse é um exemplo de abuso do Jogo do Bicho, este jogo divertido e culturalmente tão importante no Brasil, que, assim como todos os jogos de azar, devem ser jogados para o divertimento e com moderação.

↶ Voltar às notícias